Estabilidade e decomposição

A característica do peróxido de hidrogênio, de se decompor exotermicamente na presença de certas impurezas de ação catalítica para formar gás oxigênio e água, é muito importante para o manuseio durante o armazenamento, assim como durante a reação química. A decomposição é indicada pela formação de gás e — somente com uma pequena remoção de calor — pelo aumento da temperatura.

Os fatores que influem na estabilidade das soluções de peróxido de hidrogênio são, principalmente, a temperatura, o valor do pH e, sobretudo, a presença de impurezas com efeito de decomposição.

Um aumento da temperatura promove a decomposição e aumenta o valor do pH. Na estabilidade ideal, a faixa do pH do H2O2 puro é inferior a 4,5. Em pH superior a 5, aumenta drasticamente a decomposição. Por isso, o valor do pH das soluções comerciais costuma ser ajustado para ficar abaixo de 5.

puro é inferior a 4,5. Em pH superior a 5, aumenta drasticamente a decomposição. Por isso, o valor do pH das soluções comerciais costuma ser ajustado para ficar abaixo de 5.

O prazo de validade do peróxido de hidrogênio é afetado, negativamente, por impurezas de todo tipo, ainda que algumas dessas impurezas estejam presentes em concentrações muito baixas (ppm). A decomposição pode ser induzida homogeneamente por íons dissolvidos de efeito catalítico. Metais pesados, como ferro, cobre, manganês, níquel e cromo, são especialmente eficazes nisso. O peróxido de hidrogênio também é decomposto pelo efeito da luz e de certas enzimas (catálase).

Em decorrência dos estabilizantes, que são comumente adicionados aos nossos graus comerciais em pequenas quantidades (ppm), o nosso peróxido de hidrogênio está protegido contra impactos inevitáveis durante o manuseio e tem longa vida útil. Observadas as condições normais de manuseio e armazenamento em local fresco e tomadas as medidas preventivas necessárias, as perdas de peróxido de hidrogênio são muito pequenas durante um longo tempo (anos) de armazenagem.